TOP 10 Projetos Sustentáveis

O Instituto Americano de Arquitetos (American Institute of Architects – AIA) e a Comissão do Meio Ambiente (Committee on The Environment – COTE) anunciaram o Top 10 Projetos Verdes (em inglês, COTE Top Tem Green Projects) de 2011, nomeando os dez melhores exemplos de arquitetura sustentável, exemplos esses que mostram soluções ecologicamente saudáveis e que colaborem com o meio ambiente, além de ajudá-lo.

O Top 10 Projetos Sustentáveis prestigia os projetos que são resultados de uma completa integração entre arquitetura, sistemas naturais e tecnologia. Esses projetos são de grande contribuição à suas comunidades, melhorando o conforto para os ocupantes e reduzindo o impacto ambiental através de estratégias como o reuso de estruturas já existentes, conexões com sistemas de trânsito, de baixo impacto e desenvolvimento de locais regenerativos, energia renovável e conservação da água, uso de matérias de construção sustentáveis ou reutilizáveis e criações que possibilitassem a melhora da qualidade do ar interno.

Aqui estão os vencedores:

  • Cherokee Studios, Los Angeles, California
Projetado por Brooks + Scarpa (Imagem extraída de UrbanPeek.com)

Este complexo de escritórios e apartamentos é construído no local do antigo estúdios de gravação Cherokee, em Los Angeles, o qual sediou as gravações de astros como David Bowie e Warren Zevon. Agora, é o lar de um dos prédios mais sustentáveis e eficientes dos Estados Unidos. O projeto utiliza uma refrigeração passiva que aproveita o clima do sul da Califórnia, e tem bom proveito da iluminação do dia para reduzir a utilização de luz elétrica – sendo a maioria de LEDs de alta eficiência.

  • First Unitarian Society Meeting House, Madison, Wisconsin
Projetado por Kubala Washatko Architects Inc. (Imagem extraída de UrbanPeek.com)

Os 1850 m² adicionam à histórica casa de reuniões, projetada por Frank Lloyd Wright, 40% a mais na eficiência do que em uma outra instalação comparável. A adição de recursos reciclados e materiais de origem local são destaques na casa, juntamente com sensores de CO2 que acionam um sistema de ventilação para maximizar a economia de energia quando os espaços estão desocupados. Esta casa também possui um telhado com jardim, além dos controles individuais do sistema de iluminação, localizados por toda a área aproveitada pela construção.

  • Kiowa County Schools, Greensburg, Kansas
Projetado por BNIM Architects (Imagem extraída de UrbanPeek.com)

A cidade de Greensburg quase fora totalmente destruída por um tornado, em 2007. Os vereadores de Greensburg decidiram por reconstruir a cidade de uma maneira mais sustentável. Essa singela escola é a jóia da coroa. Seu projeto otimiza a utilização da luz do dia e a ventilação natural, que reduz os efeitos das “ilhas de calor” urbanas por meio da alocação de uma vasta área aberta e da diversidade paisagística. A turbina de vento de potencial equivalente a 50kW (quilowatts), que está localizada na area externa da escola, supre uma porção das necessidades de energia do edifício, com grande parte da energia vinda de um parque eólico localizado fora da cidade.

  • High Tech High, Chula Vista, California
Projetado por Studio E Architects (Imagem extraída de UrbanPeek.com)

Esta escola pública, frequentada por 550 alunos, atualmente incorpora o design verde em seu currículo. A manutenção dos sistemas do prédio inclui uma estação meteorológica, para monitorar e controlar o clima no interior da construção, além de possuir irrigação e sistemas domésticos de água. Estes sistemas otimizam o conforto térmico e a qualidade interna do ar, enquanto conserva energia e água. Esta escola sustentável educa, literalmente, desde o começo.

  • Lance Armstrong Foundation, Austin, Texas
Projetado por Lake | Flato Architects (Imagem extraída de UrbanPeek.com)

A sede da fundação de Lance Armstrong foi criada em um armazém renovado da década de 50, que foi transformado em um espaço multifunctional. Para o novo projeto, 88% do material da construção original foi reciclado e reutilizado, enquanto compartimentos do telhado do centro foram substituídos por janelas com face para norte,  para aproveitar melhor a luz do dia. Nenhum produto químico tóxico foi utilizado na contrução do prédio ou em seus arredores, o que ganhou o certificado de ouro da Leadership in Energy and Environmental Design (LEED), em português, Liderança em Energia e Design Ambiental.

  • LOTT Clean Water Alliance, Olympia, Washington
Projetado por The Miller | Hull Partnership (Imagem extraída de UrbanPeek.com)

A maioria das pessoas não imaginaria uma planta para tratamento de esgoto como um artifício para uma construção sustentável, mas o LOTT Clean Water Alliance Service Center é diferente. O Lott foi otimizado para fornecer o calor solar e a luz do dia para reduzir o uso de luz elétrica. O metano gerado pelo processo de tratamento de residues da planta é usado em uma usina de cogeração para produzir eletricidade e calor. O calor é diretamente usado na construção, eliminando assim a necessidade de uma caldeira.

  • Vancouver Convention Centre West, Vancouver
Projetado por LMN Architects, DA/MCM (Imagem extraída de UrbanPeek.com)

Praticamente toda a cidade de ultra-ambientais, Vancouver, poderia ser considerada como uma gigante construção sustentável, mas o centro de convenções – a primeira estrutura do gênero no mundo que ganhou o certificado de platina da LEED – se destaca. Os 2,4 hectares do telhado ecológico contém 400.000 plantas nativas, enquanto a economia com o método de refrigeração free cooling (uso de baixas temperaturas externas para auxiliar na refrigeração de água, que pode ser usada em processos industriais ou em sistemas de ar condicionado) ajuda na obtenção de temperaturas mais amenas em temporadas de grande movimentação. O interior é ajustado com CO2, COVs (compostos orgânicos voláteis) e sensores de umidade; o aquecimento e o resfriamento são fornecidos pelo bombeamento da água do mar aquecida, alimentados por energia hidrelétrica.

  • Step up on 5th, Santa Monica, Califórnia
Projetado por Brooks + Scarpa (Imagem extraída de UrbanPeek.com)

Um projeto de uso misto com 46 apartamentos-estúdio fornecem moradia acessível e services sociais para desabrigados e deficientes mentais de Santa Monica, o edifício Step Up mostra que ser sustentável é mais do que apenas dar atenção ao meio ambiente. A densidade do projeto é superior que a densidade populacional média de Manhattan em mais de 10% e a construção por si mesma está próxima de ser 50% mais eficiente comparada à estruturas convencionais.

  • Research Support Facility at the National Renewable Energy Laboratory (NREL), Golden, Colorado
Projetado por RNL Design (Imagem extraída de UrbanPeek.com)

Faz sentido que o edifício de pesquisas avançadas sobre energia renovável (Laboratório Nacional de Energia Renovável) tenha seu lugar entre os destaques das construções sustentáveis dos Estados Unidos. A instalação foi feita para criar uma planta, um projeto para um futuro net-zero-energy (ou seja, é basicamente um sistema que, quando aplicado a uma casa ou a um edifício comercial, gera a energia que consome), integrando estratégias como aproveitar melhor a luz do dia e a ventilação natural. O planejamento de um escritório aberto reduz a área útil de cobertura por pessoa, aproveitando melhor recursos naturais.

  • OS House, Racine, Wisconsin
Projetado por Johnsen Schmaling Architects (Imagem extraída de UrbanPeek.com)

Esta casa, que recebeu o certificado de platina da LEED, mostra como uma pequena construção pode ser sustentável sem que seu orçamento tenha um custo alto. Aproveitando a brisa vinda do Lago Michigan e a exposição ao sol do local, salas ao ar livre reduzem a profundidade da casa, o que permite maior circulação do ar. A estrutura compacta do sistema de encanamentos com uma instalação de baixo fluxo e um circulador de água quente reduz o consumo de água.

Fontes consultadas:

  • Texto traduzido e adaptado da matéria “AIA’s Top 10 Green Buildings in 2011″do site urbanpeek.com

5 respostas para “TOP 10 Projetos Sustentáveis”

    • Primeiramente, Denisia, nos desculpe pela demora por responder. Estávamos com um problema no servidor. Mas muito obrigada, Denisia! Ficamos felizes por saber que nosso site lhe trouxe uma boa leitura. Em breve, postaremos mais coisas.

  1. Na implantação de reservatório d’água artificial destinado a geração de energia ou abastecimento público, é obrigatória a aquisição, desapropriação ou instituição de servidão administrativa pelo empreendedor das Áreas de Preservação Permanente criadas em seu entorno, conforme estabelecido no licenciamento ambiental, observando-se a faixa mínima de 30 (trinta) metros e máxima de 100 (cem) metros em área rural, e a faixa mínima de 15 (quinze) metros e máxima de 30 (trinta) metros em área urbana. (Redação dada pela Medida Provisória nº 571, de 2012).

Deixe uma resposta